O vereador de Lagoa de Itaenga, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, Severino José de Souza, conhecido como Bio Caboclo, do MDB, morreu por volta das 14h30 deste domingo (13), aos 62 anos.

Segundo a família, ele estava internado desde o dia 29 de janeiro no Hospital Barão de Lucena, no bairro da Iputinga, na Zona Oeste do Recife, onde tratava um câncer no estômago.

Segundo Josivaldo José de Souza, um dos filhos de Bio Caboclo, antes de ser transferido para o Hospital Barão de Lucena, o pai estava internado no Hospital de Limoeiro, no Agreste de Pernambuco, onde havia sido diagnosticado com derrame pleural.

De acordo com o filho de Bio Caboclo, o velório acontecerá a partir das 10h da segunda-feira (14), no Ginásio Municipal João Vieira Bezerra, em Lagoa de Itaenga. O sepultamento será apenas na terça-feira (15), às 10h, no Cemitério São Francisco de Assis, também em Lagoa de Itaenga.

A prefeitura do município lamentou o falecimento do vereador e decretou luto. “É com profundo pesar que lamentamos o falecimento de Bio Caboclo, servidor público e vereador deste município. A prefeita Graça Arruda decreta feriado nesta segunda (14) e três dias de luto oficial em sinal de pesar”, diz trecho da nota.

Ainda segundo a prefeitura de Lagoa de Itaenga, Bio Caboclo, além de vereador e servidor público da cidade, era poeta da cultura popular. Aos 18 anos, ele iniciou a carreira artística como violeiro e herdou do pai, Dom, o apelido Caboclo.

Pioneiro na participação das brincadeiras de cultura popular da região como mestre de maracatu rural, coco de roda, ciranda e viola, o artista gravou CDs e produziu mais de 150 músicas. Bio estava no primeiro mandato como vereador da cidade. Ele deixou a esposa e cinco filhos, além de netos.