Foto: Fabiano Prestrêlo/Arquivo Pessoal

O Recife e algumas cidades da Região Metropolitana, como São Lourenço da Mata e Camaragibe, registraram uma manhã de neblina e nevoeiro nesta segunda-feira (13). De acordo com o meteorologista Fabiano Prestrêlo, da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), três fatores podem provocar os fenômenos.

“O primeiro é quando a temperatura próxima da superfície é menor que a temperatura do ar. Quando isso acontece, é chamado de inversão térmica. O outro fator é quando a umidade relativa do ar está acima de 90%, provocando muito vapor de água, facilitando a condensação do ar. E o último fator é a ausência dos ventos”, informou Fabiano.

O meteorologista explicou, ainda, a diferença entre nevoeiro e neblina e infomou que ambos não prejudicam a saúde, mas que motoristas e pedestres de áreas com maior incidência devem ficar atentos para evitar possíveis acidentes provocados pela pouca visibilidade.

“Quando conseguimos ter visibilidade menor que um quilômetro, podemos chamar de nevoeiro. Quando conseguimos enxergar além disso, é chamado de neblina. Nesta segunda, ocorreram as duas coisas. É interessante que motoristas dirijam mais devagar, liguem os faróis. Além disso, os pedestres também devem ficar atentos caso estejam em áreas de pista”, afirmou Fabiano Prestrêlo.

Ainda segundo o meteorologista, o principal horário para a ocorrência dos dois fenômenos é durante a madrugada e início da manhã, quando a temperatura está mais baixa e a umidade do ar é mais alta.

“No Agreste, acontece com maior facilidade. Mas quando o sol nasce e vai aquecendo a superfície, a umidade vai diminuindo e vão ocorrendo mais ventos, a neblina e o nevoeiro se dispesam com facilidade”, informou.