O Uber vai mostrar, aos motoristas parceiros do Recife, o endereço de destino e o valor total da corrida antes que eles aceitem a viagem. O novo recurso está disponível em todas as capitais do país e foi anunciado pela empresa nesta terça-feira (5).

Antes dessa mudança, os motoristas viam apenas uma estimativa do percurso até o ponto de encontro do passageiro. Agora, além de conferir o destino, a tela de oferta de viagem também passa a mostrar o valor total em reais que o motorista receberia com a corrida, incluindo o adicional de preço dinâmico, quando esse recurso estiver ativo.

Segundo a empresa, no novo modelo, o cálculo de ganhos do motorista deixa de ser fixo e passa a incluir mais variáveis. Antes, eram considerados tempo e distância em cada corrida. Agora, o Uber afirma que o preço da corrida leva em consideração o trajeto até o passageiro, o horário do dia e o perfil da viagem.

O presidente da Associação dos Motoristas e Motofrentistas por Aplicativos de Pernambuco (Amape), Tiago Silva, afirmou que a nova medida adotada pelo Uber faz parte de uma lista de reivindicações feitas pelos condutores.

“Na questão de segurança, é muito importante. Em Pernambuco, existem algumas áreas de restrição apontadas pela empresa, em determinados locais”, declarou Tiago.

Ainda de acordo com ele, é fundamental que se adote o reconhecimento facial e a empresa forneça aos motoristas a foto dos passageiros. “Fizemos essas reivindicações no último protesto realizado em várias cidades”, contou.

De acordo com o Uber, a atualização do aplicativo para os condutores também está disponível para motoristas de outras “centenas de municípios que fazem parte das maiores regiões metropolitanas” do país, mas não especificou quais são essas cidades.

Esse novo recurso beneficia tanto os motoristas parceiros do aplicativo quanto os passageiros, aponta Hélcius Carvalho, que utiliza o Uber para se deslocar na capital pernambucana.

“Acredito que essa medida é boa para os passageiros, pois, com a certeza do endereço final, a taxa de aceitação das corridas aumentará. Muitas vezes por não saber o local exato, o motorista não aceita a corrida. Para os motoristas, também será melhor, pois ele pode decidir não aceitar uma corrida se achar que o destino não é seguro. Modificação boa para ambos os lados”, disse Hélcius.