Cidades do interior de Pernambuco devolvem respiradores testados apenas em porcos

168
Foto: (Divulgação)

Pelo menos quatro cidades do interior de Pernambuco devolveram respiradores pulmonares que teriam sido testados apenas em porcos e não tinham aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A compra dos equipamentos pelas prefeituras de Pesqueira e Riacho das Almas, no Agreste, e Iguaracy e Cabrobó, no Sertão, veio a público após a revelação de que os respiradores da fornecedora teriam sido testados apenas em animais.

A fabricante dos respiradores citados é a mesma dos equipamentos envolvidos na Operação Apneia, deflagrada pela Polícia Federal para investigar supostas irregularidades em contratos celebrados por meio de dispensas de licitação pela Secretaria de Saúde do Recife. No caso das cidades do interior, entretanto, a compra foi realizada através de outra empresa, de acordo com as prefeituras.

De acordo com a Polícia Federal, durante a deflagração da primeira fase da operação, realizada na última segunda (25), os investigadores constataram que há indícios que um dos aparelhos tenha sido adquirido por uma prefeitura do interior pelo triplo do valor que constava no contrato com a Prefeitura do Recife. O nome da cidade não foi informado.

Segundo informações obtidas pelo Jornal do Commercio, a Bioex Equipamentos Médicos e Odontológicos, fabricante dos respiradores vendidos à prefeitura do Recife, não foi aprovada nas provas técnicas para conseguir o registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A empresa só deu entrada no pedido no dia 22 de maio, mesma data em que pediu a rescisão do contrato, após denúncia do Ministério Público de Contas (MPCO) do Estado.

Segundo a Anvisa, a empresa não apresentou relatório de avaliação clínica para uso em seres humanos. Os respiradores foram adquiridos pela PCR através da microempresa Juvanete Barreto Freire, de São Paulo.