Bolas de fogo assustam moradores de Cupira, no Agreste de Pernambuco

44
Foto: (Reprodução/TV Jornal Interior)

A aparição de bolas de fogo em áreas rurais e urbanas de Cupira, no Agreste de Pernambuco, assusta moradores da cidade. Os mais antigos acreditam que as tochas são almas que não conseguiram encontrar descanso. Outra hipótese é que as tochas seriam as almas de uma comadre e um compadre que tiveram um relacionamento e morreram como forma de castigo pelo pegado. Os espíritos deles teriam voltado na forma de fogo.

“Eu já vim um bocado. É uma bola de fogo. É pequena, depois vai aumentando e fica bem grande. Ela fica andando e não mexe com ninguém”, contou o agricultor Adeildo Manoel. Alguns não têm medo, mas outros ficam apavorados com as aparições.

O aposentado Hermes Gouveia ficou assombrado quando viu pela primeira vez. “Deu vontade de correr, mas eu estava com um camarada e ele disse ‘não corre não rapaz, deixa, não faz medo não'”, relembrou. O momento em que os moradores mais costumam ver as tochas é quando estão reunidos em frente de casa conversando.

Apesar de várias aparições serem na zona rural, a costureira Josefa Creuza alega ter visto as bolas de fogo na área urbana. Por volta das 21h, ela ia para a casa da irmã, que mora na frente de uma rodovia. “Eu vi duas bolas de fogo na pista. Até então eu pensei que era alguém que tinha tocado fogo nos matos. Aí eu fiquei olhando, curiosa, só que do nada elas se afastavam e depois se juntavam de novo. Elas foram se batendo uma na outra, depois foram crescendo e depois sumiram”, contou. Depois disto, ela correu para casa.

O radialista Airton Lira cresceu ouvindo as histórias do pai sobre a tocha. “Eu lembro que meu pai me chamava, chegava à noite e dizia: ‘vamos olhar a tocha, ela já está ali'”. Tinha uma serra na frente e a gente ficava olhando. Elas começavam a se juntar, bater uma na outra. Eu vi muitas vezes”, garantiu.

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do Facebook